Baú das Dobraduras é um blog educacional com sugestões de origami e tangram para educadores e admiradores desta arte em papel. Iniciado em 2/1/2008.

domingo, 24 de janeiro de 2016

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Texto 4: Utilização da Dobradura na Escola


Utilização da Dobradura na Escola
Artigo de Ivanise Meyer
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

O origami (dobradura) é um excelente recurso pedagógico com muitas utilizações na escola.
Origami (do japonês: 折り紙, de oru, "dobrar", e kami, "papel") é a arte tradicional japonesa de dobrar o papel, criando representações de seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem utilizar tesoura e cola.
Através das dobraduras as crianças aprendem conceitos geométricos, a seguir uma sequência de ordens (sequência temporal); uma dobradura pode ser tema de uma música ou poesia; as crianças podem criar e enriquecer seus trabalhos de Artes.
Costumo contar uma história, ou ler uma poesia, ou cantar uma música que sirva como "fonte de inspiração" para a dobradura. Levo imagens (em livros, revistas, etc) sobre o tema da dobradura, pois precisamos nutrir a imaginação.
Várias professoras me perguntam como inserir a dobradura em suas aulas.
Trago o exemplo da poesia "As borboletas" de Vinicius de Moraes.
Após a leitura, levo imagens de borboletas de todas as cores,
observamos os detalhes: asas, patas, antenas...
Mostro uma borboleta de papel e convido as crianças a dobrarem suas borboletas seguindo uma sequência de dobras. Pode-se utilizar o papel glacê (colorido) ou papel branco pintado pela criança (com lápis de cera).
Brincamos com as borboletas de papel ouvindo uma música suave (instrumental).
Depois, para guardar esse momento, cada criança faz um desenho com lápis de cera de um lugar (cenário). A criança cola a borboleta e colocamos esses trabalhos no mural ao lado da poesia.
Outra sugestão é fazer um painel (ou cartaz) com todas as borboletas da turma.
Podemos trazer imagens sobre a metamorfose, para as crianças perceberem que a borboleta já foi uma lagarta...
Neste exemplo, você pode perceber como uma dobradura simples pode se tornar significativa, divertida, trazendo sensações além das táteis e visuais.
O vocabulário que utilizamos ao descrever as dobraduras, traz vários conceitos geométricos que passam a fazer parte do dia a dia das crianças.
Imagine se eu chegasse à sala e dissesse às crianças:
- Hoje vamos fazer essa borboleta aqui. Peguem seus quadrados...
Completamente diferente, não é?!
No seu planejamento, o educador estabelecerá na sequência didática um "antes" e um "depois" da dobradura que a torne significativa para as crianças.
É importante, para que as crianças avancem na arte do origami, que as propostas sejam frequentes, para que possam compreender o vocabulário, as sequências e as formas básicas. Suas produções podem ter variadas finalidades: objetos para brincar, fantoches, dedoches, enfeites, móbiles, composição de cenas, etc. Podemos organizar uma exposição para valorizar as dobraduras realizadas pelas crianças.
Boas dobras!

Organizado por Ivanise Meyer®
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...